Vamos lá, “always forward, forward always”, eu iria escrever apenas uma resenha sobre a primeira temporada de Luke Cage, mas parei pra refletir sobre outra coisa que me incomoda, desde Jessica Jones.

Li algumas críticas e primeiras impressões sobre a série, e não pude deixar de notar os “ritmo arrastado”, “falta de ação” ou “esperava mais”, então, a palavra aqui é “proposta”. Não podemos julgar uma comédia pela falta de drama, do mesmo jeito que não podemos julgar um romance por ter cenas românticas. Proposta. Vamos refletir um pouco.

lukecage

Qual a proposta de Luke Cage? É ser uma série mastigada de super heróis com ação do início ao fim que agrada a família toda? Não. É uma série sobre aceitação, responsabilidade, e acima de tudo, representatividade, como Jessica Jones era um noir sobre abuso.

Sinto muito se Luke Cage não te agradou, mas lhe pergunto você não está cansado? Cansado da fórmula de sempre, ação, piadinhas e poderes? Por que não dá uma chance pra se surpreender com essa série maravilhosa? A ambientação, desde os primeiros minutos, claramente passa o que foi proposto, um gostinho do Harlem, um gostinho das ruas, que é de onde nosso herói vem e onde ele atua.

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário