Lançamentos: Versátil

A distribuidora Versátil lança em DVD este mês novos clássicos:

Os Vampiros de Salem

Produção americana de 1979, dirigida por Tobe Hooper. Elenco: David Soul – James Mason – Lance Kerwin – Lew Ayres.

Dirigida pelo lendário Tobe Hooper, Os Vampiros de Salem, é uma minissérie feita para a televisão americana em 1979. A história se passa na cidade de Jerusalém’s Lot, na Nova Inglaterra. Após a chegada de dois forasteiros – o escritor Ben Mears e o senhor Barlow – fatos inexplicáveis passam a perturbar a rotina da cidade. Ben, e seus novos partidários, entre eles o garoto Mark Petrie e o Padre Callahan, devem então agir para salvar a cidade de garras vampirescas.

Vampiros No Cinema

Box com 2 DVDs que reúne 4 clássicos filmes de vampiro, todos em versões restauradas, além de mais de duas horas de extras, incluindo documentários e depoimento de Guillermo Del Toro.

DISCO 1 “Nosferatu” (“Nosferatu, eine Symphonie des Grauens”, 1922, 96 min.) De F. W. Murnau. Com Max Schreck, Greta Schröder. Marco do Expressionismo Alemão, “Nosferatu” foi a primeira adaptação de “Drácula”, de Bram Stoker. A obra-prima de Murnau é apresentada em inédita versão restaurada, acompanhada de um excelente documentário sobre a produção. “Cronos” (Idem, 1993, 92 min.) De Guillermo Del Toro. Com Federico Luppi, Ron Perlman e Claudio Brook. Um alquimista cria um dispositivo que proporciona vida eterna, mas, após 400 anos, morre num acidente e o dispositivo desaparece. Obra de estreia de Guillermo Del Toro, “Cronos” é um filme de vampiro sombrio e muito original.

DISCO 2 “Quando Chega a Escuridão” (“Near Dark”, 1987, 94 min.) De Kathryn Bigelow. Com Jenny Wright, Lance Henriksen e Bill Paxton. Após ser mordido por uma garota, o filho de um fazendeiro entra para um grupo de vampiros que viaja pelos EUA atrás de sangue fresco. Com ótima direção de Kathryn Bigelow (“Guerra ao Terror”), esse faroeste vampiresco é uma obra-prima do gênero. “A Noite dos Demônios” (“La Notte dei Diavoli”, 1972, 93 min.) De Giorgio Ferroni. Com Gianni Garko e Agostina Belli. Um homem é encontrado na floresta. Levado a um hospício, ele relembra seu encontro com uma família amaldiçoada. Brilhante adaptação do conto que deu origem ao episódio “O Wurdalak” de “As Três Máscaras do Terror”, de Mario Bava.

Nouvelle Vague

Box com 3 DVDs que reúne 6 obras-primas do lendário movimento dirigidas por mestres como Alain Resnais, François Truffaut e Jean-Luc Godard. Quase uma hora e meia de extras, incluindo documentários e entrevistas. Edição Limitada com 6 cards.

DISCO 1

“O Ano Passado em Marienbad” (“L’Année Dernière à Marienbad”, 1961, 93 min.) De Alain Resnais. Com Delphine Seyrig, Giorgio Albertazzi e Sacha Pitoeff. Em um hotel, um homem tenta convencer uma mulher casada a fugir com ele. Mas ela não consegue se lembrar do caso que os dois tiveram no ano anterior. Leão de Ouro em Veneza, a obra máxima de Resnais é apresentada em inédita versão restaurada. “Os Libertinos” (“Les Dragueurs”, 1959, 78 min.) De Jean-Pierre Mocky. Com Jacques Charrier, Charles Aznavour e Anouk Aimée. As aventuras e desventuras de dois jovens, um tímido e outro conquistador, que caçam mulheres na noite parisiense. Estreia na direção do prolífico Jean-Pierre Mocky, essa crônica sobre a juventude traz um frescor de realização invejável.

DISCO 2

“Um Só Pecado” (“La Peau Douce”, 1964, 117 min.) De François Truffaut. Com Jean Desailly e Françoise Dorléac. Numa viagem a Lisboa, conhecido editor torna-se amante de uma bela aeromoça. Ele é casado e vive seu romance até o dia em que sua mulher descobre tudo. Influenciado por Hitchcock, Truffaut realizou uma obra-prima que só cresce com o tempo. “Banda à Parte” (“Bande à Part”, 1964, 95 min.) De Jean-Luc Godard. Com Anna Karina, Sami Frey e Claude Brasseur. Dois amigos trapaceiros convencem uma estudante a ajudá-los em um roubo. Talvez a obra mais acessível de Godard, “Banda à Parte” é uma vibrante homenagem ao filme B hollywoodiano, além de trazer uma interpretação icônica da musa Anna Karina.

DISCO 3

“A Baía dos Anjos” (“La Baie des Anges”, 1963, 84 min.) De Jacques Demy. Com Jeanne Moreau, Claude Mann e Henry Nassiet. Jean chega a Nice. Começa a se interessar pelo jogo e encontra no casino uma jogadora, Jackie. Os dois se apaixonam e se afundam na jogatina. Dialogando com “O Jogador”, de Dostoiévski, Demy fez um fascinante filme sobre o amor e o vício. “Paris nos Pertence” (“Paris nous Appartient”, 1960, 136 min.) De Jacques Rivette. Com Betty Schneider, Giani Esposito e Françoise Prévost. Jovem estudante encontra por acaso um grupo teatral que ensaia exaustivamente a peça Péricles, de Shakespeare. Um dos filmes mais emblemáticos da Nouvelle Vague e uma das obras-primas do genial Jacques Rivette (“A Bela Intrigante”).


Os Vampiros de Salem na Livraria Cultura: http://oferta.vc/8sko

Vampiros No Cinema na Livraria Cultura: http://oferta.vc/8sks

Nouvelle Vague na Livraria Cultura: http://oferta.vc/8skv

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário