Opinando: Game of Thrones (S05E02 – The House of Black and White)

Game of Thrones continua e eu não sei se foi meu hype sem limites, mas mesmo a série ainda estando muito boa, não está me empolgando mais como antes. Pelo menos por enquanto.

Em The House of Black and White começamos com Arya, do qual todos sentimos falta no primeiro episódio, em Braavos e na Casa do Preto e Branco, onde ele aprenderá e evoluirá muito. A ambientação para variar está perfeita, desde os mercadores até a gigante casa com o portão bicolor. Aqui tivemos o ressurgimento de Jaqen H’ghar, o que nos faz acreditar que o homem sempre esteve ao lado de Arya e reforçando algumas teorias de outros personagens que poderiam ser o mesmo disfarçado. Vale dizer que isso não existe no livro, então de duas uma: a série está desviando do livro ou dando spoiler dos próximos =P

Ainda nesse continente temos nossa linda Mhyssa cavando ainda mais a própria cova ao executar um de seus súditos por ter executado um assassino sem ordens. Agora seu povo não gosta mais dela, mas “tudo bem”, porque seu dragão voltou, mas também não está muito afim de ficar do lado dela e fugiu de novo.

Do outro lado, temos Brienne em mais uma cena xexelenta que não existe no livro. Um dialogo meio caído, umas cenas do lutas que estão melhores que a terrível luta de espadas que Jaime, mas ainda assim que não convenceriam se não fosse a estocada no meio da garganta e um Podrick tentando ser meio alívio cômico. Não é de hoje que as cenas com Brienne e Podrick poderiam ser resumidas ou excluídas. =/

Dorne está linda de morrer. Jardins, prédios e vestimentas espetaculares criam o clima “meio árabe”, apesar de ter sido filmada na Espanha. Lá temos a mulher de Oberyn toda revoltada querendo entrar em guerra por vingança, mas se esquece que foi ele mesmo que se colocou em risco. Felizmente o rei que sofre de gota é mais sensato, não que isso vá impedir a loucura que ela está para cometer. Mais uma vez, não existe esse arco com a Ellaria nos livros, e isso é bom.

E na Muralha acontece o que todos já estavam prevento, o Jon Emo Snow vira comandante da Patrulha da Noite, apesar de que poderia desistir de tudo para ter o Norte para si. Isso é um bom formador de caráter para o personagem, abrindo mão de seu sonho para manter sua palavra.

Enfim, eu disse no começo que não estou empolgado, mas sinto que isso irá mudar. Com tantas diferenças do livro pra série, os leitores talvez finalmente poderão assistir os episódios como os demais telespectadores, com um medo gigantesco de seu personagem querido acabar morto.

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário