Opinando: As Tartarugas Ninja

As Tartarugas Ninja foram criadas em 1984 num gibi extremamente sério e pesado, chegando até a receber restrição +18. Anos depois o gibi foi adaptado para desenho animado e a pegada teve que ser outra. As tartarugas ficaram brincalhonas e a ambientação bem mais casual. O filme no entanto parece ter ficado perdido em qual das versões se basear e acabou ficando bagunçado e deslocado.

O filme então conta a história da jornalista April O’Neil (Megan Fox) que está atrás de um grande furo de reportagem quando encontra as tartarugas vigilantes e descobre que desde sempre ela e os quelônios estiveram envolvidos numa trama muito mais profunda e complexa da Gangue do Pé. E essa é toda a história, a trama é básica e os acontecimentos previsíveis, mas isso não me incomodou porque não esperava nada mais dela.  O meu problema foram os personagens.

Todo personagem, com exceção das Tartarugas Ninjas, são rasos ao ponto de você não se importar com nada do que acontece com eles, nem mesmo com o Mestre Splinter. O’Neil ainda se salva um pouco devido a beleza da Megan Fox, mas mesmo assim a personagem é superficial demais para uma protagonista. Quanto aos vilões, Sacks tem as motivações claras, mas Destruidor é o tipico vilão que é mau porque é mau, sem personalidade, sem foco e sem graça. Ameaçador no começo, mas um saco de pancada no final.

Agora quanto ao quarteto de heróis, eles ficaram muito bem representados e divertidos. Há ótimas piadas e grandes cenas de ação com os quelônios. Com destaque pra espetacular sequência na montanha e a do elevador. O problema aqui é  que enquanto elas são brincalhonas ao melhor estilo do desenho animado, o resto do filme tenta se levar a sério demais, deixando as tartarugas e suas cenas deslocadas.

No fim, o filme distrai é relativamente divertido, mas isso é tudo. Vale o ingresso do cinema se você pagar meia e for 2D. Do contrário, eu guardaria a grana.

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário