A não tão acurada representação história de Vikings

Vikings é uma série do History Channel que conta a história dos nórdicos na famosa Era dos Vikings, mas apesar de funcionar muito bem para compreender um pouco a cultura da época, nem tudo é historicamente acurado.  Sei que estou sendo babaca e a série não foi produzida para ser um livro de história, mas não custa nada absorvermos um pouco de conhecimento e aprendermos alguns pontos distintos da série para realidade.

  • Rei Aelle não era o soberano de Nortúmbria na época da invasão de Lindisfarne em 793. Seu reinado começou em 863 e terminou em 865.
  • Na série, o Templo de Uppsala fica localizado nas montanhas, quando na verdade ficava em terras próximas da costa leste da Suécia, que não tem nenhuma montanha.
  • O governo da Era Viking é mostrado como sendo teocrático. Na realidade, o governo nesta época era uma monarquia eletiva. Os nórdicos tinham o direito legal e religioso de dispor de seus reis, que foram eleitos com votos. Chefes locais (como Ragnar) no entanto, tinham deveres religiosos, bem como, servir como chefe e sacerdote.
  • O primeiro Earl de Kategat é referenciado como “Haraldson”. Na verdade, os Nórdicos se tratavam pelo nome de batismo, não pelo segundo nome como num patronímico.

São poucas “gafes” e nenhuma delas faz diferença no apreciar da série, mas vale a pena conhecer para descontrair, aprender e dominar a próxima discussão sobre Vikings com o seus amigos. =)

Se souber de mais alguma informação, ou quiser retificar algo, deixe um comentário.

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário