Opinando: Um Drink no Inferno (1×06)

Logo no início do episódio podemos notar, que por razões óbvias, o Titty Twister da série é muito mais leve do que o do filme. Enquanto o porteiro do bar apenas faz insinuações sexuais aqui, no filme era uma loucura verbal explícita, listando todos os tipos de “pussys” do local. Já o socão na cara dado por Seth nesse mesmo personagem se manteve e foi lindo.

Dentro do bar rola de tudo um pouco. Há uma escultura gigante do recorrente simbolo da adaga, Seth fica fazendo seus discursos meia boca pros Fuller, Richie entra numa competição de arremesso de faca, ganha um lap dance e muito mais. Falando em lap dance, as dançarinas deste Titty Twister estão lindas e não deixam em nada a desejar para a famosa Salma Hayek do longa-metragem.

Do outro lado, o Patrulheiro Gonzalez é capturado por Carlos que mais uma vez dá uma de vilão do 007 e acha que torturar a única pedra no seu sapato é uma opção melhor do que matá-la. Não contente ele ainda mostra ao Rinche que é um vampiro e expõe acidentalmente seus planos num elo mental. Que vilãozinho atrapalhado. Certo ou errado, o elo mental ao menos serviu para alertar Carlos que seu parceiro Narciso está de trairagem com os irmãos Gecko.

Após ser deixado sozinho com dois capangas fuleiros, era previsível que o Patrulheiro iria se safar desta. E assim o diretor Robert Rodriguez começa a transformar a obra num Trash ao seu estilo. Começando com dois balaços nos olhos, uma cabeça decepada no machete, um corpo sem cabeça se debatendo e uma cabeça na estaca. Era isso que eu estava esperando quando uma série de Um Drink no Inferno foi anunciada.

Agora, lembram do especialista em ocultismo que bateu um papo com Gonzalez dois episódios atrás? De volta ao bar descobrimos que ele é uma releitura porca e mal interpretada do personagem mais icônico do filme, o Sex Machine. Felizmente a arma do personagem foi mantida com fidelidade absurda, o que só prova que a série está mesmo caminhando para o lado Trash.

Depois de muito alvoroço e discussões, quando os Jacob parecem que finalmente serão libertados, Carlos chega no bar e manda todos sentarem, pois uma senhora apresentação está para começar.  E finalmente a linda Santánico Pandemonium aparece de verdade, em carne e osso, e não apenas na mente de Richie. Apesar de não concluído ainda, tudo parece ser um plano do Carlos para distrair e servir as bebidas com veneno de cobra que ele preparou para seus associados.

Neste ponto ou a série irá virar um super Trash cheio de vampiros e com personagens morrendo, ou tomará um caminho totalmente diferente do filme e não teremos mais um obra para com a qual compará-la. Qualquer um dos casos será benéfico para a série que apesar de estar empolgando em alguns aspectos, continua decepcionado demais em atuações e no seu vilão de filme de James Bond.

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário