Opinando: Um Drink no Inferno (1×05)

Com cinco capítulos e já meio caminho andando, a série finalmente chega ao ponto que os fãs do filme tanto esperavam: México!

Quase todo este quinto episódio se passa na fronteira e o drama para cruzá-la. Richie está tão paranoico, e tão certo, quanto sempre. Eu demorei para entender, mas neste episódio deixou claro que suas visões de pessoas como demônios são a Santánico Pandemonium alertando-o de perigos. No caso deste episódio, tanto Scott quanto Jacob estavam propícios a atacar/matar os irmãos. Santánico precisa dele, portanto alerta sobre perigos que acabariam com sua jornada.

Depois de muito atrito e tensão entre os passageiros, chega a hora da revista. Jacob mente tão mal quanto é possível e a patrulha da fronteira decide vistoriar o veículo. Aqui houve uma diferença enorme quanto ao filme, e para melhor. No longa-metragem o patrulheiro abre o banheiro onde os irmãos estão escondidos, mas Kate está “usando” o sanitário, dá um grito e a polícia sai vazada vermelha de vergonha. Na série Carlos finalmente fez algo de útil e manipula os policiais pelos irmãos.

Carlos mata um Patrulheiro e agora finalmente podemos observar ele se transformando na pessoa que sugou. Tudo isso foi necessário não só para burlar a vistoria, como para conter o Patrulheiro Gonzalez que decidiu largar o distintivo para ir atrás dos Gecko. O vampirão mostra porque ele é líder de um cartel, mete bala em todo mundo e sai andando no meio do tiroteio com estilo.  Só não fez sentido algum ele ter trancado Gonzalez na salinha ao invés de matá-lo como ele fez com todos os outros que o atrapalharam.

Nessa história toda aprendemos que Carlos também possui o dom da “empatia receptora” como Richie, afirmando mais ainda que o irmão Gecko tem um elo muito forte com vampiros, isso se não for um. Agora, o que não desceu de jeito nenhum foi a cena do Carlos na padaria. O cara se deu ao trabalho de ir numa padoca, pedir um pão doce, ligar pro Seth, tacar o pão longe e tudo para fazer uma cena que o irmão não viu.  Ele não é muito objetivo.

Quanto aos flashbacks, acompanhamos o acidente que matou a mãe da família Fuller. Jacob estava discutindo com a mulher que sofre de algum mal muito estranho, ela tenta pular do carro em movimento, o Padre tenta detê-la e o carro capota. A cena serviu muito bem para mostrar o momento exato que Jacob perdeu toda a fé em Deus.

E chegando ao fim do episódio, finalmente vemos o bar de strip tão famoso do filme. De duas uma, ou o bicho vai pegar com vampiro saindo para tudo que é lado, ou desviarão totalmente do filme e seguirão seu próprio. Eu quero a primeira opção!

From Dusk Till Dawn Bar Titty Twister

 

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário