Opinando: Um Drink no Inferno (Episódio 1×01)

A série Um Drink no Inferno é a baseada no filme homônimo de 1996 com George Clooney e Quentin Tarantino. Tanto a série como o filme foram dirigidos por Robert Rodriguez, que não por acaso é o dono do canal El Rey que a está transmitindo no EUA. No Brasil a série está disponível online pela Netlix.

No filme temos a história dos irmãos Gecko, Seth e Richard, que são procurados por latrocínio e em sua fuga para o México sequestram uma família. Chegando lá, eles entram num bar controlado por vampiros e a matança corre solta, transformando o filme num Trash de primeira categoria. E este primeiro episódio conta exatamente o início da fuga dos irmãos, mas com o adendo de um personagem, Freddie Gonzalez, um Patrulheiro que os persegue por justiça e vingança.

Além da trama o mais fiel possível ao filme, outras características como a esquizofrenia de Richard foram mantidas. Com exceção que aqui ele não é só um esquizofrênico e sim possui uma “mediunidade vampírica”. A linda Salma Hayek também tem uma contraparte igualmente linda na série interpretada por Eiza González.

Levando tudo isso em consideração este poderia ser um excelente piloto para uma excelente série, mas infelizmente há algumas escorregadas e a mais marcante são as atuações medíocres. Jesse Garcia (Freddie Gonzalez) e Zane Holtz (Richard Gecko) se esforçam, mas falham em transmitir o peso de suas emoções, ou no caso de Holtz, a loucura de seu personagem.

Outro ponto que não me agradou nesse episódio é Richard ser paranoico até com o branco do olho das reféns e deixar passar como se não fosse nada a conversa sobre números, bebidas e a lei que permite ao dono do estabelecimento ter uma arma. E essa foi apenas uma das inconsistências que me incomodaram.

Defeitos a parte, o episódio cativou o suficiente para que eu queria dar continuidade na série, mas só porque está online na Netflix e não tenho que correr atrás ou esperar a hora certa num canal de televisão qualquer.

Deixe seu comentário:

Deixe um comentário